segunda-feira, 13 de julho de 2015

O melhor pé de moleque do mundo e uma lição aprendida

E aí pessoal,

Nesse fim de semana com feriado pros paulistas, aproveitei pra dar uma voltinha acompanhando um grupo de amigos. Eles rodaram o fim de semana todo, e eu só sexta.

Saí de taubaté 5:40, rumo ao Pico Agudo, em Santo Antonio do Pinhal, para ver o nascer do sol. Esse espetáculo aí nas fotos abaixo.






Eu estava congelando na moto, e assim resolvi voltar pra estrada pra ir tomar um café quente. Sendo assim, rumei à São Francisco Xavier. No meio do caminho, quando quis tirar mais algumas fotos, percebi que tinha esquecido o cartão da Sony! (putaquelamerda que raiva, pior que tinha deixado tudo pronto no dia anterior!). O jeito foi ficar só na memória interna mesmo (5 fotos kkk).

Tomado um café quente em SFX, tinha a intenção de ir até Monte Verde para seguir até Cachoeira de Minas por terra, mas acabei achando que a distancia era muita e iria me atrasar na chegada ao encontro com a turma. Resolvi seguir o GPS e subir sentido Gonçalves por terra direto.



Mas quem disse que a estrada de terra do GPS pra Gonçalves existia? Rodei e rodei e nada de achar a entrada da estrada! Acabei saindo da terra em Santa Rita do Sapucaí mesmo.

Segui por asfalto até Cachoeira de Minas, uma cidadezinha pequena, e antes de encontrar a galera ainda tomei uma geral da polícia, foi a minha primeira.

Almoçamos no restaurante da mãe de um amigo que tinha agitado o passeio e acabou não indo, o Samuel.

Foto do brother James Parra
Assim ali começou o passeio pra todo mundo, a idéia era chegar em Passa Quatro-MG, tudo por off.

Seguimos até Piranguinho MG, pra quem não sabe, terra do pé de moleque. Comprei alguns pra trazer pra casa e pra patroa bicuda, Seguimos o passeio, atravessando a cidade, passando uma passarela com as motos e caindo na terra de novo.

Aí vem a lição do dia.

Fiz a revisão de 15000km na moto semana retrasada em casa. Por algum motivo obscuro eu desmontei os acessórios, e deixei de instalar o cano que ando com o kit de câmaras e as ferramentas pra trocar.

E adivinha o que aconteceu?

Depois de 10km de terra, pego uma pedra e rasgo a câmara! Putamerda, aí é tirar a câmara, voltar de garupa até a cidade, arrumar e voltar. Até aí, já perdemos 1:30 e eu precisava chegar em taubaté antes das 8:00 pra pegar a patroa na rodoviária.




Acabou que em Delfim Moreira paramos num bar pra tomar uma coca e dali eu tive que voltar. Cheguei em casa as 7:00, uito chateado por não ter conseguido fazer até Passa Quatro e por ter atrasado o pessoal todo.

Mas é isso aí e fica a lição Devo uma cerveja pro amigo que me levou na garupa de volta pra cidade e pro amigo que tentou em vão usar o seu reparado de pneus pra me ajudar. No próximo rolê não vou dar mancada e pago as brejas ok!!!

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Extrema - MG

Bom dia Pessoal!

Ontem fomos conhecer Extrema-MG, na verdade queríamos encontrar o pessoal do Irmandade Tenere mas acabamos desencontrando.

A cidade Surpreendeu bastante tendo inúmeros atrativos turísticos!

Com certeza volto lá com mais tempo!

A ida foi por asfalto e a volta foi por terra (Extrema - Joanópolis - SFX - Monteiro Lobato - Caçapava - Taubaté).

Seguem algumas fotos:


Cachoeira do Salto


Cachoeira dos Pretos


Mirante no caminho para São Francisco Xavier

terça-feira, 9 de junho de 2015

Tamo aí Natividade - off-road no dia 05/06/15

E aí pessoal, tudo certo?

No feriado do Corpus Chisti, eu folguei, a patroa trabalhou, e isso significou que deu pra andar um pouco nas terras próximas de Caraguatatuba.

Escolhi conhecer Natividade da Serra, logo acima da serra de caraguá, entrando por Pouso Alto e com a ideia de seguir até a Oswaldo Cruz por cima da serra.

As estradas ali são de terra mas para meu desânimo muito civilizadas, mlhores que algumas asfaltadas por aí.

O roteiro foi: Pouso Alto - Bairro Alto - Travessia da represa de paraibuna - Palmeiras - Oswaldo Cruz - Natividade da Serra - Paraibuna e casa da patroa.

Infelizmente a GoPro embaçou a lente e a Sony o espertão aqui esqueceu o cartão de memória em casa, então as fotos ficaram a desejar.

Sem mais delongas seguem as fotos:


Neblina!

Parada pra procurar a cachoeira

Rampa!

Literalmente curva de rio - do Paraibuna, no caso kkk

Cachoeira na beira da estrada

MEGA travessia da represa

Distrito de Palmeiras, conhecido pela criação de suínos

Juro que tem uma cachoeira na foto (atrás das árveres - somo nozes)

Mais uma na beira da estrada


Caminho da boiada

Poça

Eucalipto e pinus, pragas da roça

Parada de descanso vendo o nível da represa

Seca

domingo, 24 de maio de 2015

Estrada da Petrobrás com a Irmandade Tenere! 23/05/15!

Estava procurando o que fazer no fim de semana quando vi o evento da Irmandade Tenere que ia passear pela estrada que tanto conheço. Resolvi ir junto!

Eu e o amigo Diolan fomos de Taubaté e o resto do pessoal saiu de São Paulo.

Eu e o Diolan paramos no posto em Salesópolis para esperar o pessoal de sampa. Enquanto comia um pão de queijo, eles chegaram, desistiram de parar e apesar dos nossos gritos continuaram a andar. Pagamos a conta correndo e saímos em disparada para alcançar eles.

Conseguimos chegar neles na entrada da estrada de terra, onde paramos para fazer a primeira foto do grupo e eles nos conhecerem também.
Galera excelente!
Pouco antes do começo da estrada proprimente dita tivemos um problema com a Xt600, que soltou o pedal do câmbio. Nós quatro estávamos mais à frente e apenas aguardamos arrumarem a XT.




Seguimos o passeio, passando pela pedra do gato, e lamentando que fecharam todas as áreas ao redor da estrada, onde dava pra brincar com a moto ou subir pra comer um lanche.



Uma parada no mirante pra fazer umas fotos legais!




Reparem que só a honda não conseguiu cavocar o chão hehehehe brincadeira




QUando chegamos na ponte de madeira, logo após o posto da petrobrás, paramos para tirar algumas fotos e esperar o pessoal alcançar a gente (eu estava bem animado e andando relativamente rápido). Pela primeira vez adentrei a trilha que leva a cachoeira lá atrás, lugar sensacional, muito bonito! Esse tipo de coisa que faz valer os passeios!!!






Molhamos a cabeça, tomamos água do rio, esperamos, esperamos mais, e nada do pessoal chegar. Resolvemos voltar e ver o que tinha acontecido.
Ficamos sabendo que o companheiro da Xt havia se acidentado, e no acidente perdido os dois freios da moto. Ainda faltavam 30km até caraguatatuba!
Acabaram trocando de moto, ele pegou uma Tenere 250 e o da Tenere foi levando a moto dele.
A partir daqui, já era tarde e o pessoal estava meio impaciente, então seguimos logo.


Pouco mais pra frente, o bicho pega. Durante o rolê vimos algumas faixas dizendo que a estrada estava interditada. O pessoal que passou por nós de carro estava voltando, mas os de moto não.
As motos conseguiam passar por uma trilhazinha ao lado da obra. Infelizmente não tirei fotos d trilha, estou esperando outro participante postar e coloco aqui.
A trilha era pequena, uns 300m mas tinha uma descida bem íngreme e uma pinguela no final, e logo após ela, uma subida totalmente cheia de lama!
Primeiro passamos a xt, com ajuda, já que não tinha freio nenhum. Depois a Te660. As 250/300 desceram sozinhas.

No final foi assim:

Foto do Diolan!
Daqui pra frente foi mais fácil, sei que teve mais uma queda da tenere branca e uma da tornado. O pessoal já estava com pressa e nem paramos no viaduto fantasma para uma foto do pessoal todo.


No fim, chegamos em Caraguá as 15:40 tendo entrado na estrada às 10h. Almoçamos um PF muito bom, achamos uma oficina aberta onde deixamos a XT pra arrumar e logo após o almoço, eu e o Diolan subimos a serra para terminar nosso passeio.

O rolê foi muito bom e a turma é sensacional! Valeu o dia!

domingo, 17 de maio de 2015

Rolês offroad de maio!

Seguem algumas fotos dos rolês offroad que fiz esse mês, sempre por perto de casa (Taubaté-SP).

Qualquer dúvida estou a disposição!


Cachoeira do caipira em Pinda


Vista ´pica a caminho de São Luís do Paraitinga







O Rolê saiu de taubaté, passou por Pinda, Lagoinha e São Luís do Paraitinga, total rodado 120km.